CBV estica final da Superliga e Thaísa não gosta

 Extra!
Abril 14
19:35 2015

Os torcedores já não se surpreendem com uma final entre Rio de Janeiro e Osasco, mas cada vez que acontece, chega com pinta de inédita. E lá se vão dez finais entre as equipes, hegemonia quebrada apenas no ano passado, quando o Sesi desbancou Osasco e disputou o título contra o Rexona Rio.

E nesse ano a Confederação Brasileira de Vôlei leva a decisão da Superliga Feminina pra Arena da Barra, caracterizada pelos grandes confrontos do basquete.

Decisão será na Arena da Barra, sempre usada pelo basquete.

Decisão será na Arena da Barra, sempre usada pelo basquete.

A televisão agendou a data pro dia 26, sendo que a CBV só está aguardando a definição do horário. E quem não está gostando nada dessa agenda é a central Thaísa, um dos grandes destaques do Molico.

Uma das melhores do mundo, a capitã do Molico Osasco tem moral pra botar a boca quando se vê prejudicada. Agora são 12 dias de espera até o confronto final no Rio de Janeiro.

Thaísa disse que essa espera é horrível. Disse que nas fases anteriores os jogos são diretos, sem tempo pra se recuperar de lesões, mas que agora tem esse longo tempo de espera.

Sorrindo mas falando com firmeza, a xerifona de Osasco disse que isso tudo é uma brincadeira com os atletas. No entanto, como não há nada que possa ser feito a não ser esperar, esse tempo será muito bem usado por treinos intensos. “Isso tinha que ser repensado, que não é bom pra ninguém”, disparou a central.

“A gente vai estudar o time delas, a gente sabe que não pode errar nada, que elas aproveita todas as nossas falhas. O time delas é muito consistente”, concluiu a estrela do Molico Osasco e da seleção brasileira. (Márcio Silvio)

 

 

Central do Molico Osasco não gosta da espera: "Não é bom pra ninguém."

Central do Molico Osasco não gosta da espera: “Não é bom pra ninguém.”