O silêncio de Lucille

 Extra!
Maio 15
12:08 2015

Uma lenda da música mundial e que fecha uma história. B.B. King agora é saudade para fãs de décadas e para os desta geração. Sim, o som dele sempre venceu os anos e seguia conquistando público jovem e ligado nas caidinhas temáticas do blues.

Desde abril ele apresentava um quadro complicado por causa de diabetes tipo II. No ano passado, aliás, chegou a cancelar uma turnê e precisou ser internado. E ontem à noite em Las Vegas, ele morreu aos 89 anos. No entanto, B.B. King segue vivo em acordes de famosos com Eric Clapton, Mike Bloomfiel, Stevier Ray Vaughan, alguns dos monstros da música e que cresceram sob influência do rei do blues. A genialidade do cantor coloca-o no Olímpo dos guitarristas, atrás apenas de mitos como Jimi Hendrix e Duane Allman.

Blues Boy King é de setembro de 1925, cresceu nos campos de algodão do Mississipi, e logo encontrou-se com o blues. Iniciou na estrada em 1947 (22 anos) trabalhando numa rádi, já em Memphis. Dois anos depois lançava o primeiro disco, Three O´Clock Blues.

B.B. King foi tão grandioso que conseguiu quebrar barreiras raciais. Casas proibidas para negros, na época, começavam a abrir as portas por conta desse blues avassalador daquele jovem que arrebatava a todos.

Em 1968 ele estava no teatro Fillmore West, San Francisco, e ali foi o marco contra o preconceito racial, quando o exigente público de brancos o aplaudiu em pé e por longo tempo – era a coroação do rei do blues.

São mais de 50 álbuns, 15 mil shows, 15 prêmios Grammy, e a última passagem dele no Brasil foi em 2012. Ele morreu durante o belo sono de ontem. O nome real dele? Riley Ben King. E quem é Lucille? É a guitarra do mestre. O que conta sobre esse nome é que ele tocava numa casa que pegou fogo.

Havia rolado uma briga, a coisa ficou feia e B.B. King precisou sair às pressas por causa do incêndio. Então ele se lembrou da guitarra. Então voltou heroicamente para o local, enfrento as chamas perigosas para salvar o instrumento. E como a origem de tudo foi briga por causa de uma mulher de nome Lucille, o astro batizou a guitarra em homenagem. Desde ontem, portanto, Lucille está em silêncio. (Márcio Silvio)15. BB King 2 15. BB King 3

Sobre o Autor

admin

admin